quinta-feira, 09/12/2021
Foto meramente ilustrativa Pixabay

Sergipe tem 168 crianças órfãs da Covid-19

Compartilhe:

De 16 de março de 2020 a 24 de setembro deste ano, ao menos 168 crianças de até seis anos de idade em Sergipe ficaram órfãs de um dos pais vítimas da Covid-19. Os dados foram obtidos pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), entidade que representa os Cartórios de Registro Civil do Brasil e administra o Portal da Transparência.

Dos 168 órfãos de Sergipe, 35 perderam pai ou mãe antes de completarem 1 ano; 28 deles, ficaram órfãos quando tinham 1 ano completo; 27, quando tinham 2 anos completos; 30, com três anos completos; 20 com quatro anos; 10, com cinco anos; 17, com seis anos completos; e uma perdeu um dos pais antes mesmo de nascer.

Os dados apresentados pela Arpen-Brasil foram levantados com base  no cruzamento entre os CPFs dos pais nos registros de nascimento e de óbitos feitos nos 7.645 cartórios de Registro Civil do País desde 2015, ano em que as unidades passaram a emitir o documento diretamente nas certidões de nascimento das crianças recém-nascidas no País.

Em todo o Brasil, ao menos 12.211 crianças de até seis anos ficaram órfãs de um dos pais. “A base de dados dos Cartórios tem auxiliado constantemente os poderes públicos, os laboratórios e os institutos de pesquisas a dimensionar o tamanho da Covid-19 em nosso País, e o fato de termos esta parceria com a Receita Federal para a emissão do CPF na certidão de nascimento dos recém-nascidos nos permitiu chegar a este número parcial, mas já impactante”, explica Gustavo Renato Fiscarelli, presidente da Arpen-Brasil.

Segundo os dados levantados pela Arpen-Brasil, 25,6% das crianças de até seis anos que perderam um dos pais na pandemia não tinham completado um ano. Já 18,2% tinham um ano de idade, 18,2% dois anos de idade, 14,5% três anos, 11,4% 4 anos, 7,8% 5 anos e 2,5% 6 anos. São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Ceará e Paraná foram os Estados que mais registraram óbitos de pais com filhos nesta idade.

Os dados de nascimentos, casamentos e óbitos estão disponíveis no Portal da Transparência do Registro Civil, base de dados abastecida em tempo real pelos atos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do País, administrada pela Arpen-Brasil, e cruzados com os dados históricos do estudo Estatísticas do Registro Civil, promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base nos dados dos próprios cartórios brasileiros.

Fundada em setembro de 1993, a Arpen-Brasil representa a classe dos Oficiais de Registro Civil de todo o País, que atendem a população em todos os estados brasileiros, realizando os principais atos da vida civil de uma pessoa: o registro de nascimento, o casamento e o óbito.

 

 

Compartilhe:

Leia Também

Curso online de marketing digital é o mais procurado no Nordeste, diz pesquisa

Uma pesquisa realizada pela GetCourse, edtech internacional, em conjunto com a plataforma Toluna, mostrou que …