sexta-feira, 01/07/2022
O potencial gastronômico de Itabaiana agrada à equipe da Embrapa

Equipe da Embrapa avalia rotas de turismo gastronômico em Sergipe

Compartilhe:

Uma equipe da Embrapa Alimentos e Territórios visita Itabaiana, Campo do Brito e São Cristóvão, em Sergipe, de 18 a 20 de maio. O objetivo é conhecer rotas voltadas ao turismo gastronômico que possam ser avaliadas pelo comitê gestor do projeto de pesquisa e desenvolvimento sobre turismo em paisagens alimentares da Região Nordeste, coordenado pela Empresa.

Ellen Carvalho com o pessoal da Embrapa Alimentos e Territórios

“Nós tivemos uma bela experiência conhecendo parte da Rota Caminhos de Itabaiana, através da turismóloga Ellen Carvalho. De fato, uma paisagem que encanta pela potência da serra, vista de todos os ângulos. Uma região com história, com tradição. Tivemos a oportunidade de conversar com o pessoal da Cooperativa de Beneficiamento da Castanha de Caju, no povoado Carrilho, uma experiência com grande potencial para compor  os roteiros gastronômicos que estão contemplados no âmbito do projeto Paisagens Alimentares coordenados pela Embrapa Alimentos e Territórios de Maceió  e seus parceiros, entre eles a UFS, que tem nos ajudado muito aqui”, disse o coordenador do projeto Aluísio Goulart, da Embrapa Alimentos e Territórios.

“Nós estamos analisando iniciativas que já estejam com alguma maturidade de associação, com vistas a desenvolver estratégias de valorização das paisagens alimentares a partir do nexo entre agricultura, gastronomia e turismo”, completou.

A Embrapa coordena o projeto Potencializando o turismo em paisagens alimentares da região Nordeste do Brasil, nos cenários de mudanças climáticas e de pós-pandemia da Covid-19. A Empresa e seus parceiros, como a Universidade Federal de Sergipe e a Secretaria de Estado de Turismo de Sergipe, buscam apoiar o desenvolvimento de estratégias de valorização ambiental e social de paisagens alimentares com vistas ao seu uso turístico, de forma sustentável e com a segurança exigida no cenário pós-pandemia.

Além disso, as instituições buscam estruturar um modelo de governança turística sustentável em torno do turismo rural, a partir das conexões entre territórios, alimento e patrimônio gastronômico. O projeto baseia-se na multifuncionalidade da agricultura, englobando aspectos de valorização dos patrimônios cultural, alimentar, agrícola e ambiental.

Assim, tem por objetivo a diversificação de produtos turísticos e de fontes de emprego e renda e a conservação da biodiversidade a partir do seu uso como base em atrativos turísticos. Os resultados esperados servirão de subsídios à produção de documentos orientadores para multiplicação da experiência em outros contextos, além da capacitação dos atores envolvidos nos roteiros turísticos a serem desenvolvidos.

Também vão contribuir para a elaboração de políticas públicas locais e regionais, possibilitando que a administração pública possa desempenhar o seu papel de forma mais efetiva na busca de soluções para contornar os efeitos negativos relacionados aos cenários de mudanças climáticas e de pós-pandemia.

Caminhos da Serra de Itabaiana

A equipe da Embrapa vai conhecer a experiência da rota Caminhos da Serra de Itabaiana, que foi selecionada pelo “Projeto Experiências do Brasil Rural”, do Ministério do Turismo.  Essa rota busca fomentar e apoiar o desenvolvimento do turismo em áreas rurais, por meio de um trabalho focado nos produtos associados ao turismo, e que se encontrem dentro de roteiros ou rotas turísticas.

As rotas selecionadas devem pertencer às cadeias agroalimentares do café e/ou da farinha de mandioca e/ou do mel e/ou da cachaça, que contemplem a diversidade de produtos e serviços turísticos a serem trabalhados pelo projeto nas diferentes regiões do País. A rota Caminhos da Serra de Itabaiana foi escolhida por causa da farinha, que remete às casas de farinha existentes na região.

Em Itabaiana, a programação inclui visitas ao Povoado Carrilho e à casa de farinha na praça de eventos. Em Campo do Brito haverá visita às casas de farinha no Povoado Gameleira, à Cooperativa dos Produtores de Farinha de Mandioca (Coofama) e à casa de farinha no povoado Ribeira. Já em São Cristóvão as visitas serão à casa de beiju das Pedreiras e ao Povoado Ilha Grande, onde a equipe vai acompanhar a fabricação de bolachas de goma, queijadas e compotas de doces.

Últimas notícias:
Compartilhe:

Leia Também

Primeiro fim de semana de julho terá predominância de chuvas e tempo nublado em todo o Estado

Em consequência da frente fria que se entende pelo Oceano Atlântico, as chuvas que predominaram …

WhatsApp chat