sábado, 13/08/2022
gás natural
O encontro reúne dirigentes de distribuidoras de todo o Nordeste Fotos: Só Sergipe

Sergipe tem protagonismo no setor de gás, diz presidente da Abegás; Aracaju sedia o Encontro dos Distribuidores de Gás do Nordeste

Compartilhe:

“Estamos discutindo temas importantes como o cenário para Sergipe em 2026, que será um ator importante na produção de petróleo e gás e vai facilitar bastante a vida dos consumidores, mas também para levarmos gás para outras regiões do Nordeste e até do Sudeste”. A explicação é do presidente da Sergás, Valmor Barbosa, que está participando no Vidam Hotel, em Aracaju, do Encontro dos Distribuidores de Gás do Nordeste. A reunião prossegue até amanhã, com uma visita à Unigel, antiga Fafen (Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados), e mais debates sobre o segmento. Participam dirigentes de distribuidoras, oito dos nove estados nordestinos. O do Maranhão não pôde comparecer.

De acordo com Valmor, Sergipe terá uma importância grande por ter gás muito próximo, pagará menos tarifa de  transporte e reverterá esse benefício com tarifas mais baratas para o consumidor. “A composição do preço do gás não é só gás. Você tem o valor da molécula do gás, do transporte no gasoduto. Recebemos hoje gás do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia e esse transporte tem um custo. Então, quando você tem menos custo, tem condições de baratear para o consumidor”, explicou. A Sergás atende a 34.600 clientes em Sergipe, através de 256 quilômetros de gasodutos.

gás
Valmor Barbosa reuniu colegas de todo o Nordeste para discutir gás natural

No dia 1º de maio, o gás teve um reajuste de 19%, válido até o dia 31 de julho e Valmor acredita que a partir de 2023, com o aumento na concorrência de supridores, o preço para o consumidor final tenderá a baixar. “No Brasil nós só tínhamos como supridor a Petrobras, mas já temos hoje outros sete”, lembrou o presidente da Sergás, ao acrescentar que no caso de Sergipe são três: Petrobras, Unigel e Galp. “E estamos atrás de novas empresas. A Bahia tem oito supridores. É uma coisa muito boa comprar gás de outras distribuidoras, mas por enquanto a população não sente isso pois é muito recente”, destacou.

Protagonismo

Abegas
Hugo Figueiredo destaca importância de Sergipe

O presidente do Conselho de Administração da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) e presidente da Companhia de Gás do Ceará (Cegás), Hugo Santana de Figueiredo Júnior, disse que Sergipe tem se colocado no protagonismo no setor de gás natural.

“Vemos com bons olhos o movimento de exploração em Sergipe nos próximos cinco anos, com um potencial muito grande em águas profundas e que devem garantir mais de 12 milhões de metros cúbicos por dia no mercado nacional e para as distribuidoras do Nordeste, que terão acesso a essa fonte importante”, ressaltou Hugo Figueiredo.

Ele afirmou que a Abegás acompanha de perto todo a movimentação no mercado nacional e no mundo, a exemplo da guerra entre Rússia e Ucrânia, e faz reuniões periódicas. Além disso, Hugo Santana observa a situação na Bolívia (YPFB) que aumentou a venda de gás para a Argentina e reduziu a entrega para a Petrobras em 30% (seis milhões de metros cúbicos/dia), o que pode elevar o custo.

“Isso [a redução de oferta de gás da Bolívia] vai agravar ainda mais a situação no mercado nacional. Vamos lembrar que agora em julho vai entrar o Gasoduto Rota 3, da Petrobras, que deve amenizar o efeito da oferta restrita, de modo que esperamos que as negociações com a Petrobras tenham oferta compatível com a que o mercado tem capacidade de absorver neste ano de 2022. O Gasoduto Rota 3 tem cerca de 355 quilômetros de extensão total, sendo 307 km correspondentes ao trecho marítimo e 48 km correspondentes à parcela terrestre.

Hugo Figueiredo destacou que todos esses temas são sempre discutidos. “Há 15 dias estivemos numa reunião em São Paulo e hoje pela manhã fizemos uma reunião virtual com os representantes das distribuidoras do Brasil. E no Nordeste fazemos reuniões trimestrais acompanhando o movimento no mercado nesta região”, explicou. Nos dias 24 e 25 de março, o encontro das distribuidoras de gás foi em Fortaleza.

Últimas notícias:
Compartilhe:

Leia Também

Empresas poderão renegociar dívidas com o Fisco com 70% de desconto

A partir de 1º de setembro, os contribuintes com grandes dívidas com a Receita Federal …

WhatsApp chat