terça-feira, 23/10/2018
Início » Editorias » Negócios » Tabelar preço do frete é retrocesso, aponta FIES
Duplichaves

Tabelar preço do frete é retrocesso, aponta FIES

Share Button

O tabelamento do preço do frete é prejudicial para a economia brasileira. Esse é  entendimento da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) ao analisar a  Medida Provisória nº 832/2018, que fixa os valores mínimos de frete para o transporte rodoviário de cargas. Segundo a Fies, o tabelamento acarretará em incalculáveis prejuízos para uma economia já fragilizada e para toda a população.

De acordo com a FIES, com a fixação de preços mínimos fere-se o princípio da livre negociação entre as partes, além de não corrigir o problema de excesso de oferta de caminhões. Para a região Nordeste, em especial, a edição da medida provisória, além de implicar em vultosos aumentos de custos, acaba também com o “frete de retorno”, que tem custo diferenciado e é de extrema importância para a sobrevivência e competitividade das indústrias da região.

Para a entidade, somente com a retomada do crescimento é que se poderá reverter o atual quadro econômico. “Por isso, deveríamos centrar esforços hoje na redução do lixo burocrático e o enfrentamento rígido da questão tributária e previdenciária, por meio de reformas, acompanhado da redução do tamanho do Estado brasileiro que são primordiais para o país”, explica a FIES em nota.

Por fim, a Fies salienta que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e o Ministério da Fazenda já destacaram, em documentos técnicos, que o tabelamento de fretes desaguam em elevação de preços ao consumidor e elevam os custos para toda a  economia nacional.

 

Share Button
WWebsites

Leia Também

Petrobras anuncia redução de 2% no preço da gasolina

A Petrobras anunciou hoje (22) uma redução de 2% no preço da gasolina comercializada em …