domingo, 16/12/2018
Início » Editorias » Negócios » Sergipe poderá ficar sem cerveja
Duplichaves
Unidade da Ambev, em Estância

Sergipe poderá ficar sem cerveja

Share Button

Deverá faltar cerveja nos próximos dias em bares, restaurantes, supermercados e a rede hoteleira em Sergipe, pois a fábrica da Ambev, no município de Estância, não libera, há dois dias,  nenhum carregamento para o Estado.  Hoje, 6, somente dois caminhões saíram da empresa com direção à Bahia. Na quarta-feira, 5, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), com apoio do Departamento de Crimes Contra Ordem Tributária (Deotap), iniciou  uma operação de fiscalização com o objetivo de proibir práticas irregulares de comercialização e ainda promover o recolhimento do IMCS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) devido ao Estado.

Os auditores da Sefaz estão se revezando na porta da Ambev desde ontem – quando do início da operação – e no final desta tarde anunciaram que os caminhões não deixaram a empresa para atender o mercado sergipano.  A Sefaz estima que a empresa deixou de recolher, no ano passado, R$ 20,5 milhões a menos em relação ao 2013 e quer reverter esse prejuízo e voltar aos níveis de arrecadação anteriores.

Entre  as irregularidades encontradas pelos auditores da Sefaz está a diferença de preço entre a cerveja vendida para a Bahia e Sergipe. Em duas notas fiscais analisadas pelos auditores descobriu-se  que uma caixa de cervejas de 600 ml saiu para Aracaju ao custo de R$ 31, mas para Bom Jesus da Lapa (BA), por apenas R$ 13,91.

A própria Ambev, que se sentiu surpreendida com a ação da Sefaz,  assegura que  até a conclusão da análise sobre os possíveis impactos operacionais e fiscais sejam feitos, “não realizará a distribuição dos seus produtos dentro do Estado de Sergipe”. A empresa lamenta que isso possa interferir no atendimento aos clientes e consumidores, mas que quer resolver logo o problema para  não haver desabastecimento nos pontos de venda.

Fiscalização vai continuar. Foto: Ascom\Sefaz
Fiscalização vai continuar. Fotos: Ascom\Sefaz

“A Ambev reforça seu comprometimento com o desenvolvimento social e econômico do Sergipe, onde está presente há 18 anos, emprega  diretamente cerca de 600 pessoas e investiu, nos últimos cinco anos, mais de R$ 59 milhões. Em 2015, os aportes da companhia no Estado devem chegar a R$ 4 milhões”, divulgou.

Outras – A superintendente de Gestão Tributária da Sefaz, Silvana Maria Lisboa Lima, afirmou que há uma lista de empresas que serão objeto de uma apuração criteriosa das atividades no Estado, incidindo inclusive em providências quanto à reavaliação da concessão de benefícios fiscais.

“De uma forma geral, adotaremos ações semelhantes, pois o foco é o mesmo: cumprimento das obrigações tributárias, para tanto ao invés de recolher o imposto no 5º dia útil do mês subsequente, o recolhimento e a fiscalização do ICMS serão imediatos. Porém, o planejamento de cada operação será baseado nas atividades de cada empresa, no foco de possível sonegação. Esta será a estratégia que o Estado adotará para alcançar seus objetivos da forma mais eficaz possível”, informou.

Desde a semana passada a Sefaz vem desencadeando ações que atingem as mais diversas atividades desenvolvidas no Estado. A superintendente acrescentou que as equipes de fiscalização a serem posicionadas nas entradas e saídas das empresas foco das ações têm uma importância grande no desenvolvimento das demais etapas da operação, que passa por análise e auditoria em documentos e avaliação de concessões. A base para todas as operações é o trabalho de inteligência.

Share Button
WWebsites

Leia Também

Balança comercial de Sergipe fecha com déficit de US$ 7,3 milhões

A balança comercial sergipana fechou o mês de novembro com um déficit de US$ 7,3 milhões.  …