segunda-feira, 20/05/2019
Início » Editorias » Segurança Pública » População ajuda polícia a prender marginais
Duplichaves
Delegado geral da Polícia Civil, Alessandro Vieira, durante entrevista coletiva

População ajuda polícia a prender marginais

Publicado em 12 de setembro de 2016, 23:06

As informações da população repassadas para o Disque Denúncia (181) da Polícia Civil foram fundamentais para que policiais lotados na Coordenadoria de Polícia Civil da Capital (COPCAL) e do gabinete do secretário da Segurança Pública prendessem dois homens e um adolescente, responsáveis pelo arrastão feito na Farmácia Drogasil, no bairro Garcia. O crime aconteceu na quinta-feira, 8, e hoje, 12, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) convocou a imprensa para anunciar as prisões.

A arma usada no arrastão da Drogasil, celulares e roupas dos marginais que foram apreendidas
A arma usada no arrastão da Drogasil, celulares e roupas dos marginais que foram apreendidas

Estão detidos Johnnatan Willames da Paixão Santos, 22 anos, e Jonas dos Santos Matias, 19, enquanto que um menor foi apreendido. Todos foram localizados nas imediações do Largo da Aparecida, no bairro Jabotiana. Com eles, foram recuperadas a arma de fogo e as roupas utilizadas pelos suspeitos no dia do assalto.

O coordenador de Polícia da Capital (Copcal), André Baronto, explicou “que desde o momento do crime, policiais civis, em apoio aos policiais militares que fizeram diligências,  se deslocaram até o local para fazer o levantamento do ocorrido”.

Ele esclareceu que “com a divulgação das imagens dos suspeitos, começamos a receber diversas informações via Disque Denúncia e de colaboradores do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), que indicavam a identificação dos suspeitos e sua localização. A partir daí, seguimos em diligências e 24 horas após o ocorrido, conseguimos efetuar a prisão dos suspeitos”.

Sobre a participação deles em outros roubos  semelhantes, o delegado-geral da Polícia Civil, Alessandro Vieira, ressalta que existem indícios da prática de outros crimes da mesma natureza perpetrados pelo grupo e ele espera, com a divulgação das imagens dos jovens, “que outras possíveis vítimas possam estar entrando em contato, para que possamos consolidar mais casos aos seus integrantes”.

Rádio –  A respeito do roubo à rádio 103 FM ocorrido na noite do último sábado, 10, onde um grupo criminoso armado teria rendido o vigilante da empresa e levado pertences de funcionários, Alessandro Vieira frisou que todas as providências estão sendo tomadas para a elucidação do crime e prisão dos suspeitos.

“A Polícia Civil vai apurar as circunstâncias do crime, por meio do trabalho da Copcal, que tem a direção do delegado André Baronto. Não mediremos esforços para que os culpados sejam identificados, presos e punidos. Vamos divulgar a imagem dos suspeitos e esperamos contar com o apoio da população, que pode repassar informações sobre a identificação do grupo por meio do Disque Denúncia 181 ou aplicativo Disque Denúncia SE”, frisou.

Leia Também

Policial é homenageado com Medalha de Honra ao Mérito

O policial civil Fabiano Valois, um dos mais brilhantes agentes da Polícia Civil de Sergipe, …