quinta-feira, 23/05/2019
Início » Editorias » Negócios » PIB sergipano cai 0,23%
Duplichaves
Indústria têxtil também sofre com a crise Foto: Jorge Henrique

PIB sergipano cai 0,23%

Publicado em 17 de setembro de 2015, 19:04

A prévia do Produto Interno Bruto (PIB) sergipano calculado pelo Índice Sergipano de Atividade Econômica (ISAE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) apontou que a atividade econômica do estado medido através de 36 dados, assinalou no segundo trimestre do ano, recuo de 0,23% em relação ao primeiro trimestre.

Em relação ao segundo trimestre do ano passado, verificou-se um pequeno avanço de 0,07% na atividade produtiva do estado.  E nos seis primeiros meses do ano, houve crescimento na produção de 1,00%, enquanto que no mesmo período de 2014, o estado havia crescido 5,42% frente ao mesmo período de 2013.

Dentre os setores que compõem o indicador, conforme a Tabela 1, quando analisamos o desempenho da atividade produtiva em relação ao primeiro trimestre de 2015, observa-se que a indústria (-2,87%) e o comércio (-0,74%) apresentaram queda.

Ainda nessa comparação verifica-se que a pecuária (5,80%), a agricultura (3,93%) e o setor de serviços (0,62%) contribuíram positivamente para o desempenho da atividade, porém devido à baixa na indústria e no comércio, o indicador fechou o segundo trimestre com um nível de atividade menor que no primeiro.

 Variação (%)

Índice 2015-T2 / 2015-T1 2015-T2 / 2014-T2 Acumulado no ano
ISAE -0,23 0,07 0,99
Agricultura 3,93 -0,97 1,06
Pecuária 5,80 -3,75 -0,64
Indústria -2,87 -5,95 -4,57
Comércio -0,74 1,24 2,07
Serviços 0,62 3,22 3,72

                                   Fonte: ISAE/FIES.

 

Baixas – O desempenho do setor produtivo sergipano, no segundo trimestre de 2015, em relação ao segundo trimestre de 2014, apesar de apresentar crescimento de 0,07%, mostrou queda em três setores, sendo a principal baixa no setor industrial, que caiu 5,95%. As outras baixas foram registradas nos setores da agricultura (-0,97%) e pecuária (-3,75%).

Entretanto, os setores de serviços, com alta de 3,22%, e do comércio, com crescimento de 1,24%, contribuíram positivamente para a alta de 0,07%.

Com os dados dos dois primeiros trimestres de 2015, a economia sergipana apresentou alta na atividade econômica de 1,00%, desacelerando em relação a 2014, que no mesmo período, registrou alta de 5,42% em relação ao período de janeiro a junho de 2013.

Entre os setores, mais uma vez a indústria marcou a maior retração, com queda de 4,57% na produção, seguida de recuou na pecuária de 0,64%.

Todos os demais cresceram em relação a 2014, com destaque para os serviços (3,72%), comércio (2,07%) e agricultura (1,06%).

Brasil – No país, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), apontou retração de 1,77% da atividade produtiva entre o segundo e o primeiro trimestre de 2015, enquanto que em relação ao segundo trimestre do ano passado, houve recuo de 2,50%.

De janeiro a junho do ano andante, a atividade econômica brasileira situou-se 2,15% abaixo do registrado no mesmo intervalo de 2014.

Variação Percentual dos índices de atividade – em %

Índice 2015-T2 / 2015-T1 2015-T2 / 2014-T2 Acumulado no ano
IBC-BR -1,77 -2,50 -2,15
IBCR-NE -0,86 0,04 1,20
IBCR-BA 0,40 -1,22 -0,99
IBCR-PE -2,81 -4,04 -2,82
IBCR-CE -3,55 -1,25 1,37
ISAE/FIES -0,23 0,07 0,99

                                   Fonte: ISAE/FIES.

No Nordeste, o índice de atividade calculado pelo Banco Central (IBCR-NE), mostrou recuo de 0,86% ante os três primeiros meses do ano. Em relação ao segundo trimestre de 2014, houve pequena alta de 0,04% e alta de 1,20% nos seis primeiros meses de 2015 ante o mesmo período do ano passado.

Na Bahia, verificou-se crescimento de 0,40% na atividade produtiva em relação ao período de janeiro a junho deste ano, enquanto que no comparativo do segundo trimestre de 2015 ante o mesmo de 2014, notou-se retração de 1,22%, sendo que nos seis primeiros meses do ano corrente, a atividade econômica na Bahia caiu 1,00%.

Em Pernambuco, onde a atividade econômica, segundo o Banco Central vem caindo há quatro trimestres, houve declínio na produção de 2,81% no segundo trimestre de 2015 em relação aos três primeiros meses deste ano. Em relação há um ano, a atividade despencou 4,04%, fechando os seis primeiros meses deste ano com declínio de 2,82%.

No Ceará, a atividade decresceu 3,55% entre o segundo e o primeiro trimestre do ano. No comparativo com o período de abril a junho do ano passado, notou-se queda de 1,25%. Nos seis primeiros meses do ano, houve alta de 1,37% na atividade produtiva.

Diante desse quadro no país e nos principais estados da região nordeste, nota-se que Sergipe, apesar de apresentar queda, demonstra situação, da atividade produtiva, melhor que a existente no país e nos estados da Bahia, Pernambuco e Ceará. Permanecendo, porém um pouco atrás do desempenho geral do Nordeste.

Leia Também

Inflação atinge famílias pobres, diz Ipea

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou hoje, 23,  a seção de inflação da …