sexta-feira, 22/03/2019
Início » Editorias » Negócios » PIB sergipano cai 0,23%
Duplichaves
Indústria têxtil também sofre com a crise Foto: Jorge Henrique

PIB sergipano cai 0,23%

Publicado em 17 de setembro de 2015, 19:04

A prévia do Produto Interno Bruto (PIB) sergipano calculado pelo Índice Sergipano de Atividade Econômica (ISAE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) apontou que a atividade econômica do estado medido através de 36 dados, assinalou no segundo trimestre do ano, recuo de 0,23% em relação ao primeiro trimestre.

Em relação ao segundo trimestre do ano passado, verificou-se um pequeno avanço de 0,07% na atividade produtiva do estado.  E nos seis primeiros meses do ano, houve crescimento na produção de 1,00%, enquanto que no mesmo período de 2014, o estado havia crescido 5,42% frente ao mesmo período de 2013.

Dentre os setores que compõem o indicador, conforme a Tabela 1, quando analisamos o desempenho da atividade produtiva em relação ao primeiro trimestre de 2015, observa-se que a indústria (-2,87%) e o comércio (-0,74%) apresentaram queda.

Ainda nessa comparação verifica-se que a pecuária (5,80%), a agricultura (3,93%) e o setor de serviços (0,62%) contribuíram positivamente para o desempenho da atividade, porém devido à baixa na indústria e no comércio, o indicador fechou o segundo trimestre com um nível de atividade menor que no primeiro.

 Variação (%)

Índice 2015-T2 / 2015-T1 2015-T2 / 2014-T2 Acumulado no ano
ISAE -0,23 0,07 0,99
Agricultura 3,93 -0,97 1,06
Pecuária 5,80 -3,75 -0,64
Indústria -2,87 -5,95 -4,57
Comércio -0,74 1,24 2,07
Serviços 0,62 3,22 3,72

                                   Fonte: ISAE/FIES.

 

Baixas – O desempenho do setor produtivo sergipano, no segundo trimestre de 2015, em relação ao segundo trimestre de 2014, apesar de apresentar crescimento de 0,07%, mostrou queda em três setores, sendo a principal baixa no setor industrial, que caiu 5,95%. As outras baixas foram registradas nos setores da agricultura (-0,97%) e pecuária (-3,75%).

Entretanto, os setores de serviços, com alta de 3,22%, e do comércio, com crescimento de 1,24%, contribuíram positivamente para a alta de 0,07%.

Com os dados dos dois primeiros trimestres de 2015, a economia sergipana apresentou alta na atividade econômica de 1,00%, desacelerando em relação a 2014, que no mesmo período, registrou alta de 5,42% em relação ao período de janeiro a junho de 2013.

Entre os setores, mais uma vez a indústria marcou a maior retração, com queda de 4,57% na produção, seguida de recuou na pecuária de 0,64%.

Todos os demais cresceram em relação a 2014, com destaque para os serviços (3,72%), comércio (2,07%) e agricultura (1,06%).

Brasil – No país, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), apontou retração de 1,77% da atividade produtiva entre o segundo e o primeiro trimestre de 2015, enquanto que em relação ao segundo trimestre do ano passado, houve recuo de 2,50%.

De janeiro a junho do ano andante, a atividade econômica brasileira situou-se 2,15% abaixo do registrado no mesmo intervalo de 2014.

Variação Percentual dos índices de atividade – em %

Índice 2015-T2 / 2015-T1 2015-T2 / 2014-T2 Acumulado no ano
IBC-BR -1,77 -2,50 -2,15
IBCR-NE -0,86 0,04 1,20
IBCR-BA 0,40 -1,22 -0,99
IBCR-PE -2,81 -4,04 -2,82
IBCR-CE -3,55 -1,25 1,37
ISAE/FIES -0,23 0,07 0,99

                                   Fonte: ISAE/FIES.

No Nordeste, o índice de atividade calculado pelo Banco Central (IBCR-NE), mostrou recuo de 0,86% ante os três primeiros meses do ano. Em relação ao segundo trimestre de 2014, houve pequena alta de 0,04% e alta de 1,20% nos seis primeiros meses de 2015 ante o mesmo período do ano passado.

Na Bahia, verificou-se crescimento de 0,40% na atividade produtiva em relação ao período de janeiro a junho deste ano, enquanto que no comparativo do segundo trimestre de 2015 ante o mesmo de 2014, notou-se retração de 1,22%, sendo que nos seis primeiros meses do ano corrente, a atividade econômica na Bahia caiu 1,00%.

Em Pernambuco, onde a atividade econômica, segundo o Banco Central vem caindo há quatro trimestres, houve declínio na produção de 2,81% no segundo trimestre de 2015 em relação aos três primeiros meses deste ano. Em relação há um ano, a atividade despencou 4,04%, fechando os seis primeiros meses deste ano com declínio de 2,82%.

No Ceará, a atividade decresceu 3,55% entre o segundo e o primeiro trimestre do ano. No comparativo com o período de abril a junho do ano passado, notou-se queda de 1,25%. Nos seis primeiros meses do ano, houve alta de 1,37% na atividade produtiva.

Diante desse quadro no país e nos principais estados da região nordeste, nota-se que Sergipe, apesar de apresentar queda, demonstra situação, da atividade produtiva, melhor que a existente no país e nos estados da Bahia, Pernambuco e Ceará. Permanecendo, porém um pouco atrás do desempenho geral do Nordeste.

Leia Também

Empresários paranaenses querem investir em Sergipe

Um grupo de 10 empresários de Londrina, no Paraná, de diversos segmentos, como telemarketing, construção …