segunda-feira, 23/07/2018
Início » Editorias » Política » “Os cidadãos clamam por mudanças”
Duplichaves

“Os cidadãos clamam por mudanças”

Share Button

“De nada adiantará ficarmos resmungando pelos cantos a reclamar deste ou daquele governo se não praticamos as ações que almejamos para a nossa sociedade. E os cidadãos clamam por mudanças”. O alerta é do major da Polícia Militar de Sergipe, Jailson Santos de Araújo, 45 anos, pré-candidato a deputado estadual pelo partido Rede Sustentabilidade.  Atualmente lotado da divisão de ensino da PM, o major Jailson Tota, como é mais conhecido, vai, pela segunda vez, colocar seu nome à disposição da população para um cargo eletivo. A primeira foi em 2014, quando tentou ser vereador por Aracaju. Agora, com mais experiência, ele faz uma nova tentativa atendendo a um convite dos amigos.

“Aceitamos o desafio em colocar nosso nome para ser apreciado pelos sergipanos por acreditar que podemos contribuir com as mudanças de que o povo almeja”, ressaltou o pré-candidato que ingressou na PM como soldado, em 1992 e, partir daí, fez os cursos necessários até chegar à patente atual. Divorciado e pai de três filhos, Jailson Tota, assegurou que vem tendo uma grande receptividade do público diante da pré-candidatura. “A receptividade tem sido motivo de orgulho para nós de um lado, e de outro, também nos impulsiona para o tamanho da responsabilidade que teremos em representar a vontade do povo sergipano”, garantiu.

Essa semana, Jailson Tota concedeu a seguinte entrevista ao Só Sergipe.

SÓ SERGIPE – O senhor é major da Polícia Militar e está lançando seu nome como pré-candidato a deputado estadual. E sabe que, se eleito, irá para a aposentadoria e não mais crescerá na carreira militar. Vale a pena deixar uma carreira promissora por uma candidatura que é temporária?

JAILSON TOTA – Estou na condição de major PM e trabalho na divisão de ensino da Polícia Militar. Em fins de 2015, fui convidado por um senhor chamado Joel para fazer parte de uma instituição filosófica, filantrópica, humanista e que visa o bem da humanidade. E no decorrer da minha trajetória naquela instituição, fui convidado para colocar nosso nome à disposição nas eleições de 2018. Por tal motivo, e fazendo uma reflexão sobre a qualidade de vida dos sergipanos, é que tivemos a coragem e ousadia em enfrentar esse desafio, a fim de poder contribuir com o desenvolvimento de Sergipe.

Jailson filosofa: “jamais se declare que você é, simplesmente comporte-se com tal”

SÓ SERGIPE – Por que, o senhor decidiu se candidatar desta vez, já que teve outras experiências que não foram bem sucedidas?

JT – Em 2004, colocamos nosso nome para vereador de Aracaju. Após 14 anos, com a experiência mais consolidada pretendemos ser uma opção para os sergipanos que desejem mudanças na Assembleia de Sergipe. Aceitamos o desafio em colocar nosso nome para ser apreciado pelos sergipanos por acreditar que podemos contribuir com as mudanças de que o povo almeja.

SS- Além disso, o senhor terá outros colegas militares concorrendo ao mesmo cargo. Qual será o seu diferencial para convencer o eleitorado que o seu nome é o melhor?

JT- Em todo o país, o número de militares que estão se dispondo a participar desse movimento de renovação nos quadros políticos tem sido muito significativo. Quanto mais pessoas participarem desse processo tanto mais benéfico será para o avanço das mudanças que clamamos seja no Brasil ou em Sergipe. A única resposta inteligente para a contínua benção da vida é gratidão. Por isso, seremos gratos, se nas convenções nosso nome for escolhido para participar desse grande ato de cidadania.

SS – O senhor vai concorrer pela Rede. Como ocorreu essa escolha do partido?

JT – Fomos convidados no ano de 2015, a fazermos uma palestra sobre prevenção às drogas numa determinada escola de Aracaju. Naquela ocasião, conheci Natália Dalto, uma das porta-vozes do Partido Rede Sustentabilidade. Dali nasceu o convite para conhecer o estatuto do partido e suas propostas de desenvolvimento sustentável para o País. No momento, estamos na condição de pré-candidato ao cargo de deputado estadual por Sergipe. Nosso nome só será ratificado se for escolhido em convenção, a qual segue o calendário eleitoral em vigor no país.

SS – Embora a campanha eleitoral não tenha começado, há muitas conversas, muitos acertos e visitas a comunidades. O senhor tem sentido receptividade em torno do seu nome?

JT – Estamos em pré-campanha, portanto devemos ter muito cuidado para não ferirmos a Legislação Eleitoral. O que podemos dizer é que estamos conversando com ex-alunos, professores, amigos de infância e no ambiente interno das instituições as quais faço parte, sobre a possiblidade de concorrermos neste pleito eleitoral ao cargo de deputado estadual por Sergipe. A receptividade tem sido motivo de orgulho para nós de um lado, e de outro, também nos impulsiona para o tamanho da responsabilidade que teremos em representar a vontade do povo sergipano.

SS – Num ambiente tão desgastado, em que o assunto política passou a figurar as páginas policiais, enveredar por caminho tão pantanoso não é um perigo?

JT – Temos o dever de desmitificar o sentido da palavra “política”. A palavra política tem sua origem na palavra grega “polis”, que significa cidade. O que se pratica em nosso país, não tem o sentido original por ela engendrado. O filósofo Aristóteles a define como “um meio para alcançar a felicidade dos cidadãos”. Para tanto, o governo deve ser justo e as leis obedecidas.  De outra banda, de nada adiantará ficarmos resmungando pelos cantos a reclamar deste ou daquele governo se não praticamos as ações que almejamos para a nossa sociedade. E tendo em vista todos os acontecimentos relacionados à corrupção no Brasil, creio que os cidadãos clamam por mudanças. E essas mudanças virão quando o cidadão exercer seus direitos sobre a coisa pública através de sua opinião e voto. Todavia, esse processo só acontecerá se investirmos em Educação, pois segundo Nelson Mandela “a educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”.

SS – O que o faz ter certeza de que, nesse campo político, a sua candidatura não será interpretada como apenas mais uma?

JT – Só pelo fato de poder estar escrevendo essas respostas, e ter chegado aonde chegamos, deixo a seguinte mensagem: A única resposta inteligente para a contínua benção da vida é a gratidão. Jamais se declare que você é, simplesmente comporte-se com tal.

SS – E na Rede, todos estão empenhados em torno do nome de Dr. Emerson para governador de Sergipe?

JT – Seguindo o estatuto do partido Rede Sustentabilidade foi realizada uma prévia em que o Dr. Emerson foi aclamado por unanimidade para ser o pré-candidato ao Governo do Estado de Sergipe nas Eleições 2018.

SS – Praticamente, todos os finais de semana a Rede faz reunião com seus filiados e também visitas. Isso faz parte da estratégia, já que a campanha deve começar logo?

JT – Estamos em pré-campanha, por isso, se faz necessário reunir seus filiados para saber quais nomes estarão disponíveis na lista de pré-candidatos proporcionais, bem como discutir sobre a legislação eleitoral a fim de não cometer infrações desnecessárias, as quais poderiam inviabilizar uma futura candidatura.

 

 

 

Share Button
WWebsites

Leia Também

Belivaldo assina convênio com governo paulista na área de segurança

Sergipe é o primeiro Estado a assinar um convênio com São Paulo,  com o sistema …