quarta-feira, 21/11/2018
Início » Editorias » Cidades » Motoristas fecham acordo com empresa
Duplichaves
Paralisação dos motoristas provocou engarrafamento Fotos: Jorge Henrique

Motoristas fecham acordo com empresa

Share Button

Depois de mais de 12 horas – da meia-noite às 13h30 de hoje, 12  – de paralisação, que deixou milhares de pessoas de alguns bairros de Aracaju e São Cristóvão sem transporte coletivo, os motoristas da Tropical e Progresso conseguiram um acordo para o pagamento dos salários em atraso. Eles pararam porque não receberam os vencimentos de julho, a quinzena, além dos tíquetes alimentação e disseram que só voltariam ao trabalho caso o dinheiro fosse creditado na conta-corrente deles.

O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Aracaju (Sintra), Francisco de Assis, disse que a categoria aceitou a seguinte proposta da empresa: a colocação imediata do pagamento da quinzena, o que já aconteceu; pagamento dos R$ 400 de tíquete alimentação até sábado; e, por fim, o salário de julho que será creditado no dia 31 de agosto. Esse acordo será homologado na sexta-feira, 14, às 11 horas, no Ministério Público do Trabalho, através da  assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), também com compromisso dos salários serem pagos até o quinto dia útil de cada mês.

Mas para que os servidores tivessem os seus direitos garantidos foi necessário parar as atividades. Na madrugada, eles se aglomeraram na garagem e lá ficaram. Quando amanheceu o dia, com eles na porta da empresa e 180 carros na garagem, a avenida Marechal Rondon, ficou totalmente engarrafada. O trânsito naquela área se transformou num caos.

Passageiros foram surpreendidos com a greve
Passageiros foram surpreendidos com a greve

Nos terminais de integração, o tumulto, pois os usuários foram surpreendidos com a paralisação e tiveram dificuldades de chegar ao trabalho. Quem aproveitou o problema para faturar foi mototaxistas e taxistas clandestinos. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) autorizou que 41 ônibus de outras empresas suprissem a deficiência provocada pela greve. Os táxis lotação também foram autorizados a atuar na Barra dos Coqueiros e São Cristóvão, afetados com a paralisação. Moradores da Atalaia e toda Zona de Expansão também sofreram.

A direção das empresas Progresso e Tropical não falou com a imprensa. Ainda pela manhã, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp) divulgou uma nota informando que tomou as medidas necessárias para suprir as linhas afetadas pela greve dos rodoviários e lamentou a paralisação.

Share Button
WWebsites

Leia Também

Surfistas se preparam para o Circuito Sergipano de Surf

Estão abertas até às 12 horas, da sexta-feira, 30, as inscrições para os surfistas que …