sábado, 18/11/2017
Início » Editorias » Negócios » Maurício de Nassau lança impostômetro em Aracaju
Impostômetro instalado na Av. Delmiro Gouveia. Foto: Wenderson Wanzeller
Impostômetro instalado na Av. Delmiro Gouveia. Foto: Wenderson Wanzeller

Maurício de Nassau lança impostômetro em Aracaju

Share Button

De janeiro até hoje, 12, os sergipanos já pagaram R$ 1,4 bilhão em impostos, o suficiente para comprar mais de 18 mil ambulâncias equipadas, construir mais de 42 mil casas populares e cinco mil postos de saúde, ou, ainda, contratar mais de 112 mil professores de ensino fundamental durante um ano.  Para que o povo de Sergipe fique atento e cobre das autoridades a aplicação correta dos impostos, a Faculdade Maurício de Nassau lançou hoje, em Aracaju, o impostômetro, o oitavo no Brasil, uma ferramenta que contabiliza os tributos arrecadados no Brasil, tanto pela União, como Estados e municípios. Em todo país, o arrecadado em impostos já ultrapassa a R$ 1,4 trilhão.

Giomara Basso, diretora da Faculdade Maurício de Nassal. Foto: Wenderson Wanzeller
Giomara Basso, diretora da Faculdade Maurício de Nassau. Foto: Wenderson Wanzeller

A diretora da Faculdade Maurício de Nassau, Giomara Basso, afirmou que o impostômetro ficará disponível para o público sergipano por tempo indeterminado, para que cada pessoa tenha a exata noção de quanto paga em impostos no Estado e no país.  Ela explicou que a faculdade já havia planejado colocar o marcador e o lançamento terminou por coincidir com o momento crítico na economia brasileira  e com o anúncio da agência Standard &Poor’s que rebaixou o Brasil em sua avaliação sobre os riscos de investimentos.

O superintendente da Federação do Comércio de Sergipe, Alexandre Wendel,  afirmou que a ferramenta vem no momento em que o Governo quer usar o Sistema S (Sesi, Senai e Senac) para reduzir o déficit do Orçamento 2016 com a retenção de até de 30% do valor que é repassado a essas entidades, que as recebem para promover a qualificação dos trabalhadores da indústria e do comércio.  “Ninguém, no governo, quer cortar gastos, mas, sim, procurar onde arrecadar mais dinheiro”, lamentou Alexandre.

O vereador Lucas Aribé (PSB), que representou a Câmara Municipal de Aracaju, diz que a população tem que cobrar do poder público a aplicação correta dos recursos, daí a importância do impostômetro para que todos saibam quanto paga aos entes públicos em impostos. Para a presidente do Conselho Regional de Contabilidade, Ângela Dantas, a iniciativa da Faculdade Maurício de Nassau mostra ao governo que a sociedade está atenta e que ela quer a aplicação de todos os recursos de forma correta. “No final, todos nós acabamos pagando a conta nos diversos impostos do governo”, destacou.

As pessoas que passarem pela avenida Delmiro Gouveia, na Coroa do Meio, seguindo no sentido da praia da Atalaia, poderão ver o enorme impostômetro com os números sendo mudados em tempo real. Veja que curiosidades: por segundo, a população paga R$ 66,87 em impostos.  Esse número sobe para R$ 4.012,03 por minuto, atingindo a cifra de R$ 5.777.325,85 por dia.

IBPT – O impostômetro foi idealizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), e o projeto original foi inaugurado em 2005, em São Paulo, em parceria com a Associação Comercial daquele Estado.

Além de Aracaju, a Faculdade Maurício de Nassau instalou o impostômetro em Manaus, Belém, Fortaleza, Natal, João Pessoa, Recife e Maceió.  Em Sergipe, a faculdade fez parceria com Associação Comercial e Empresarial (Acese), Federação do Comércio (Fecomércio), Conselho de Jovens Empreendedores (CJE) e Confederação Nacional de Jovens Empresários (CONAJE).

O equipamento é atualizado em tempo real com os dados fornecidos pelo IBPT.  A contabilização dos impostos é feita considerando os valores arrecadados em tributos pelas três esferas de governo: impostos, taxas e contribuições, além de multas, juros e correção monetária.

Através de um método próprio, é feita uma estimativa com base nos dados dos últimos três anos de arrecadação atualizados com o índice de crescimento médio desses períodos que considera também as sazonalidades dos impostos de acordo com as características de arrecadação dos períodos analisados.

Share Button
WWebsites

Leia Também

conab

Pequenos agricultores sergipanos recebem R$ 738, 3 mil da Conab

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) está investindo R$ 738,3 mil em sete novos contratos ...

2 comentarios

  1. Gostei muito da iniciativa.
    Bem que os nossos políticos locais poderiam aproveitar a oportunidade e esclarecer aonde foi parar todo esse dinheiro…

    Que tal a ideia?
    *No aguardo da resposta dos nossos políticos!!!

Deixe uma resposta