terça-feira, 25/09/2018
Início » Editorias » Cidades » Manifestantes pedem a saída de Dilma em Aracaju
Duplichaves
Passeata na 13 de Julho

Manifestantes pedem a saída de Dilma em Aracaju

Share Button
bandeira do brasil
Bandeira do Brasil, sempre presente

“Fora Dilma, fora PT, cadeia para Lula” foram os principais gritos dos manifestantes durante uma passeata, hoje à tarde, 16, na avenida Beira Mar, bairro 13 de Julho, na zona sul de Aracaju. O ato começou por volta das 15 horas e terminou às 18h30 horas, com as pessoas rezando a oração do Pai Nosso e cantando o Hino Nacional. No Mirante da 13 de Julho, ponto da concentração, as pessoas colocaram diversas cruzes na grama simbolizando a democracia, patriotismo, corrupção. Também foi instalado um imenso painel para que cada um deixasse uma frase de protesto. E, enquanto a maioria pedia a saída da presidente Dilma Rousseff nos escritos, um deles alertava: “atenção, não temos oposição capaz de conduzir esse processo”.

Para um dos organizadores do ato, o publicitário João Carlos Lima a mobilização superou as expectativas. Ele calculou cinco de mil pessoas presentes, mas nas contas da Polícia Militar foram três mil. Ao contrário dos atos anteriores, neste havia pessoas de diversos municípios, como Porto da Folha, Laranjeiras, Lagarto e Itabaiana. Um grupo de 14 pessoas ligadas ao Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Porto da Folha levou uma faixa contra corrupção.

Apoio à operação Lavajato da Polícia Federal
Apoio à operação Lavajato da Polícia Federal

Não houve a participação de nenhum partido político. A população, segundo João Carlos Lima, foi que fez o protesto.  E entres os que falaram, estava o garoto Felipe, de apenas 13 anos, que criticou a presidente Dilma Rousseff, dizendo que “se ela não sabe, sequer, o nome de todas as capitais brasileiras, não tem condições de comandar o Brasil”. Levado pelo pai ao protesto, ele afirmou que estava ali para ajudar acabar com a corrupção no país e por não aceitar a impunidade.

“O PT roubou o povo brasileiro. Esse programa Bolsa Família serve para escravizar a população e enganá-la”, disse o manifestante Wilson Vieira, o único sergipano que participou de uma caminhada de 1.100 quilômetros (de São Paulo à Brasília) para pedir o impeachment da presidente Dilma Rosseuf.  Houve, também, o protesto bem humorado da professora universitária Débora Nascimento, que levou a cadela Sandy e a colocou alguns dizeres com esse: “com essa inflação, deixei de comer ração”!

A irreverência para dizer um não à corrupção
A irreverência para dizer um não à corrupção

Para o advogado Antônio Sampaio, o protesto deste domingo demonstra a insatisfação do povo brasileiro com a corrupção e o cinismo do atual governo. Ao se referir a Operação Lava Jato, o advogado lembrou que antigamente a Justiça precisava de provas para alguma condenação, “mas hoje o que não faltam são provas para incriminar os evolvidos nos desvios de dinheiro da Lava Jato”. O radialista Paulo Bezerra arrematou: “quero ver o desdobramento disso tudo em que vai dar”.

Durante a passeata, que terminou por volta das 18h30, em quatro momentos a população parou para cantar o Hino Nacional. E cada vez que isso acontecia, aumentavam os gritos de “Fora Dilma, leve o PT junto com você”. Havia pessoas com cartazes pedindo, além da saída de Dilma, a saída, também, o ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli daquela Corte.

 

Share Button
WWebsites

Leia Também

TV Bandeirantes terá programação de Sergipe

Os jornalistas sergipanos estão se mobilizando para ter mais um espaço para o trabalho: a …