domingo, 26/05/2019
Início » Editorias » Negócios » Fecomércio debate mercado internacional
Duplichaves
O encontro reuniu diversos empresários sergipanos Fotos: André Moreira

Fecomércio debate mercado internacional

Publicado em 29 de fevereiro de 2016, 19:58

Facilitar os negócios entre empresários sergipanos e chineses. Este foi o objetivo do I Encontro de Internacionalização Exterior do Estado de Sergipe (EICOMEX-SE) promovido, hoje, 29,  pela Federação do Comércio de Sergipe (Fecomércio). Entre as palestrantes estava a empresária Daniela Sena, 26 anos, que desde 2010 trocou Aracaju pela China e atua, justamente, auxiliando chineses e brasileiros que querem negociar.

Daniela Sena faz o intercâmbio entre brasileiros e chineses
Daniela Sena faz o intercâmbio entre brasileiros e chineses

Em sua palestra, ela mostrou que atualmente, na China, há uma demanda muito grande por alimentos. “Já temos brasileiros exportando massas, carnes, sucos e até algo exótico como órgãos genitais de bode e pés de galinha”, disse.  Há dois meses no Brasil, Daniela teve contato com representantes de empresas sergipanas interessadas em fazer negócios com a China, para onde ela retorna na próxima semana.

Entre eles está o setor de cópias e ferro, além de tecidos. “Temos pessoas de Tobias Barreto interessadas, assim como em Caruaru (PE) e estamos com discutindo exportação de mel, comentou.

Segundo Daniela, antes do empresário viajar para China é necessário ter um planejamento do negócio que vai propor e onde quer ir. Ele terá que saber como dialogar com os chineses, verificar a legislação local para importação e exportação. Normalmente, a ida de missões estrangeiras para a China ocorre durante as feiras que são realizadas anualmente. Além de Sergipe, ela esteve em Recife, Paraíba e São Paulo prospectando negócios para empresas brasileiras que queriam exportar ou importar.

Ao dar boas-vindas aos empresários que participaram do encontro, o presidente da Fecomércio, Laércio Oliveira, destacou o trabalho que vem sendo feito por Daniela Sena, que fala fluentemente, mandarim, inglês e espanhol. “O escritório dela na China é nosso elo de ligação”, afirmou Laércio. Ele diz que antes não se interessava por comércio exterior, ressaltou que com o mundo globalizado, hoje, é possível expandir os negócios e buscar o crescimento.

O empresário Marcos Andrade, conselheiro do Fecomércio, já participou de uma missão na China e disse que a experiência foi muito boa. Em outubro do ano passado, ele e outros 58 empresários participaram da China Import and Export Fair Complex, na cidade de Gaungazhou, no Cantão.

Leia Também

Médico lança cartão de benefícios em Sergipe

“O Descompplica resolve tudo para você”.  Esse é o mote  da empresa geradora de negócios …