sexta-feira, 22/03/2019
Início » Editorias » Negócios » Depois do incêndio, sobraram as ruínas do Makro
Duplichaves
O que sobrou do Makro hoje Foto: Corpo de Bombeiros

Depois do incêndio, sobraram as ruínas do Makro

Publicado em 11 de janeiro de 2017, 19:05

O que era um enorme atacadista com centenas de funcionários e inúmeros clientes, hoje, 11, é apenas um monte de ruínas. Esse é o quadro devastador que se pode ver na avenida Tancredo Neves, após o fogo ter consumido, na noite da terça-feira, o supermercado atacadista Makro. O Corpo de Bombeiros continua fazendo  o trabalho de rescaldo.

Segundo os Bombeiros, esse trabalho é necessário para a completa extinção do fogo, impedindo uma reignição e deixando o local em condições de segurança, para que a equipe de perícia possa adentrar e analisar as possíveis causas do incêndio. O Corpo de Bombeiros tem até 30 dias, após solicitação do representante, para emitir o laudo técnico da perícia.

A Makro Atacadista não respondeu aos questionamentos enviados para a assessoria de imprensa, a exemplo da situação dos funcionários ou se pretende reconstruir a unidade de Aracaju. No entanto, divulgou uma nota lamentando o ocorrido e lembrando que os primeiros focos de incêndio foram notados por volta das 18 horas.  Com  a rapidez dos funcionários, todos os clientes foram retirados do local. Não houve feridos.

“A companhia esclarece que a situação no momento está controlada e reforça que a sua preocupação principal é com a segurança e o bem-estar dos seus funcionários, dos clientes e da comunidade. Uma estrutura de colaboradores do Makro, composta por profissionais de recursos humanos, jurídico e engenheira, está atuando junto aos funcionários para prestar todo o apoio necessário”, disse a nota.

O Makro informa, também, que “está cooperando com as autoridades locais para identificar as causas do acidente e salienta que não tem informações precisas sobre os danos causados na loja”.

“O Makro faz questão de enaltecer publicamente o empenho e agradecer a dedicação e o valoroso trabalho do Corpo de Bombeiros e das autoridades locais para conter o incêndio.  A companhia reitera que a sua principal preocupação é com o bem-estar dos seus funcionários, clientes e comunidade”.

 

Leia Também

Empresários paranaenses querem investir em Sergipe

Um grupo de 10 empresários de Londrina, no Paraná, de diversos segmentos, como telemarketing, construção …