terça-feira, 25/09/2018
Início » Editorias » Cidades » Delegado admite que tiro pode ter contribuído para morte de menina em Propriá
Duplichaves
Cidade de Propriá, onde ocorreu a tragédia Foto: Portal Sergipe Turismo

Delegado admite que tiro pode ter contribuído para morte de menina em Propriá

Share Button

Depois que o Portal Só Sergipe divulgou, no dia 6 de março, com exclusividade,  que tiros dados para cima ocasionaram queda de um fio de alta tensão da Energisa que matou eletrocutada a garota Milena Rayane Silva Santos, de nove anos, no bairro Remanso, em Propriá,  foi que  o delegado regional da cidade,  Antônio Wellington admitiu esse fato e pediu ajuda à população, através do telefone 181, para localizar o autor dos disparos.

O Portal exibiu o vídeo onde uma pessoa diz que o fio de alta tensão só caiu porque outra deu tiros para cima, atingindo a rede elétrica.  Na ocasião, ao ser questionada, a Secretaria de Segurança Pública (SSP)  ainda não tinha essa informação.

“Algumas pessoas foram ouvidas e todas foram uníssonas em afirmar que o rompimento do fio de alta tensão se deu em razão de um disparo de arma de fogo para cima”, disse o delegado que ainda desconhece o nome do possível atirador, pois ninguém deu essa informação a ele nos depoimentos. Mas dois moradores do bairro Remanso, que pediram para não serem identificados, disseram que o autor dos tiros se chama Romário e tem parentesco com um policial.

O delegado disse, também, que o fio de alta tensão foi encaminhado para o Instituto de Criminalística para a perícia a fim de checar a informação de que foi um disparo de arma de fogo que provocou a queda.

A morte de Milena Rayane aconteceu no sábado à noite,  enquanto brincava com outras crianças. “Alguém estava com o som de carro ligado muito alto, quando o Romário chegou e deu os tiros para cima”, garantiu um morador ao Portal, desde que seu nome ficasse em sigilo.

 

Share Button
WWebsites

Leia Também

TV Bandeirantes terá programação de Sergipe

Os jornalistas sergipanos estão se mobilizando para ter mais um espaço para o trabalho: a …