segunda-feira, 18/02/2019
Início » Editorias » Negócios » Balança comercial fecha com déficit de US$ 4,7 milhões
Duplichaves
A balança comercial sergipana sempre é deficitária

Balança comercial fecha com déficit de US$ 4,7 milhões

Publicado em 12 de fevereiro de 2019, 09:52

O saldo da balança comercial sergipana fechou com déficit de US$ 4,7 milhões, em janeiro deste ano. As exportações somaram US$ 6,3 milhões, com queda de 9,6%, anti janeiro do ano passado, mas com aumento de 32% em relação a dezembro de 2018. As importações ficaram em US$ 11 milhões, com queda de 10,2%, no comparativo a janeiro de 2017.  Com relação a dezembro de 2108, o aumento foi de 42,9%.

 As vendas de sucos de laranja, congelado, não fermentados fecharam em US$ 3,3 milhões, respondendo por 53,2% das exportações. Já as vendas de outros açúcares de cana, beterraba, sacarose quimicamente pura, sol somaram US$ 1,1 milhão, representando 18,3% das exportações. Dessa forma, 71,5% das exportações do estado foram representadas por esses dois produtos.

Importações

O principal destino da produção sergipana, em janeiro, foram os Países Baixos, que demandaram 41,7% das vendas. Em termos nominais, as vendas para os holandeses somaram mais de US$ 2,6 milhões. O segundo principal destino das exportações  foi a Bélgica, que adquiriu US$ 827,9 mil, equivalente a 13,2%.

Já as importações concentraram-se nas aquisições de outros trigos e misturas de trigo com centeio, exceto para semeadura, que somou US$ 2,9 milhões, ou 26,8% das compras, e diidrogeno-ortofosfato de amônio (fosfato monoamônico ou monoamoniacal), mesmo misturado com hidrogeno-ortofosfato de diamônio (fosfato diamônico ou diamoniacal), que totalizou US$ 2,2 milhões ou 20,5% das compras do mês. Quanto à origem dos produtos adquiridos por Sergipe, os fornecedores que se destacaram foram a Argentina e os Estados Unidos, ao enviarem US$ 2,9 milhões e US$ 2,8 milhões em produtos, respectivamente.

As análises são realizadas pelo Núcleo de Informações Econômicas (NIE), com o apoio do Centro Internacional de Negócios – CIN/SE, da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), com base nos dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

 

 

Share Button
WWebsites

Leia Também

Economista defende debate sobre reforma da Previdência

O economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio Econômicos (Dieese), Luiz Moura,  defendeu …