quinta-feira, 21/06/2018
Início » Editorias » Cidades » Avosos promove workshop sobre saúde publica em Sergipe

Avosos promove workshop sobre saúde publica em Sergipe

Share Button

A Associação dos Voluntários a Serviço da Oncologia em Sergipe (Avosos) realiza, nos próximos dias 14 e 15, o X Workshop da Avosos: 30 anos no Combate ao Câncer Infantojuvenil. O evento integra as ações da instituição em celebração aos seus 30 anos e na campanha Setembro Dourado, uma iniciativa da Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer (Coniacc) que destaca a importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil e alerta para os sinais e sintomas da doença.

Para o fundador e presidente da Avosos, Wilson Melo, o X Workshop da Avosos visa especialmente fomentar uma reflexão profunda sobre a assistência oncológica infantojuvenil no Estado. “Em verdade, ainda não se conseguiu solucionar os problemas da Rede de Saúde Pública em Sergipe, o que gera ainda mais aflições, angústias e sofrimentos nas crianças, adolescentes e seus pais diante das incertezas do tratamento da doença. Além disso, algumas crianças e adolescentes foram a óbitos nos últimos anos não pela doença, mas sim por infecção hospitalar”, revela Wilson Melo, que há 33 anos está engajado nas ações em defesa de crianças e adolescentes com câncer em Sergipe.

Segundo informações de Raquel Bezerra, psicóloga da Casa Tia Ruth de Apoio à Criança e ao Adolescente com Câncer, assim como as edições anteriores, o X Workshop da Avosos tem o objetivo de promover um espaço para partilhar, aprofundar as vivências e trocar conhecimentos sobre as questões primordiais da realidade do trabalho com a criança e o adolescente com câncer. “Este ano a Avosos completa 30 anos de muito comprometimento e dedicação a causa. Dessa forma, esse será o momento de fazermos juntos uma reflexão sobre o passado, presente e futuro da Oncologia Pediátrica no Estado de Sergipe, bem como ouvirmos relatos de experiências de todos os envolvidos no processo: pacientes, voluntários e profissionais”, destaca a psicóloga.

Share Button
WWebsites

Leia Também

Mais de 10 mil feminícidios ficaram sem solução no Brasil em 2017

No ano passado, mais de 10,7 mil processos sobre assassinatos de mulheres no Brasil ficaram …