domingo, 26/05/2019
Início » Editorias » Segurança Pública » Agentes sufocam rebelião no Cadeião de Socorro
Duplichaves
Diversos chunchos foram apreendidos durante revista no Cadeião

Agentes sufocam rebelião no Cadeião de Socorro

Publicado em 19 de novembro de 2016, 21:03

Os agentes prisionais conseguiram conter, hoje pela manhã, 19, uma rebelião no Cadeião de Socorro, depois que os internos fizeram um dos profissionais da segurança como refém.  Eles reclamavam da superlotação da unidade que tem capacidade para 160 internos, mas abriga 538. O agente que foi feito refém foi medicado e passa bem, assim como um interno que levou um tiro na perna.

O diretor do Departamento do Sistema Penitenciário (Desipe), Agenildo Júnior, explicou que a rebelião foi contida pelo pessoal de plantão no Cadeião, com a ajuda dos colegas do Presídio Feminino (Prefem). “Quero agradecer a Secretaria de Segurança Pública que prontamente nos atendeu enviando o Batalhão de Choque que nos ajudou na revista dos presos”, disse Júnior.

Também foram acionadas três unidades do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) que atenderam o agente prisional e os internos que tiveram ferimentos leves durante o trabalho de contenção da rebelião. Na revista que foi feita em todo cadeião, os agentes encontraram chunchos – armas pontiagudas feitas de ferro e madeira.

Advogado Wilson Vasconcelos, da Comisssão de Direitos Humanos da OAB, é recebido pela direção do Cadeião
Advogado Wilson Vasconcelos, da Comisssão de Direitos Humanos da OAB, é recebido pela direção do Cadeião

O advogado da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Wilson Vasconcelos, esteve no Cadeião para acompanhar a situação. “Existe um grupo da comissão para apurar essas situações. Fomos recebidos pela direção da unidade que nos informou da necessidade de fazer a contenção dos internos”, afirmou.

O próprio Wilson Vasconcelos tranquilizou alguns familiares de internos que aguardavam notícias sobre os acontecimentos dentro da unidade.

 

Leia Também

Belivaldo e mais 13 governadores pedem revogação do decreto das armas

Catorze, dos 27 governadores brasileiros, entre eles o de Sergipe, Belivaldo Chagas, assinaram uma carta …