quinta-feira, 21/09/2017
Início » Colunistas » Aline Laranjeira » A Bela e a Fera – um emocionante live action
bela e a fera

A Bela e a Fera – um emocionante live action

Share Button

Só o amor é capaz de desfazer um terrível feitiço. Assim é desenvolvida a premissa do mais novo live action produzido pela Disney, A Bela e a Fera. Inspirado no desenho animado que ganhou uma legião de fãs, o filme agora retorna com personagens humanizados e, obviamente, computadorizados, proporcionando uma experiência ainda mais real.

A fidelidade entre o filme recém lançado e o desenho de 1991 é um ponto forte nessa obra. Emma Watson pôde se descaracterizar completamente de sua inesquecível personagem Hermione da saga Harry Potter. O papel interpretado por ela, Bela, representa um grande marco em sua carreira, não só pela imponência retratada, fazendo jus às suas ideologias feministas, mas também a possibilidade de se apreciar uma interpretação distinta e diversificada. Já a Fera, interpretada pelo Dan Stevens, não desfrutou de um protagonismo na história. Suas cenas não são enfatizadas ou bem exploradas, sendo a atuação do Luke Evans, como o caçador Gaston, mais priorizada e relevante ao longo da trama.

Os efeitos visuais podem ser melhor apreciados se assistidos na qualidade IMAX e, apesar da aparência fantasiosa da película a partir da ênfase em planos que destacam os objetos falantes, a história não perde a originalidade, representando, inclusive, uma singela homenagem ao desenho, com faixas musicais regravadas e inéditas. O roteiro reescrito por Steven Chbosky merece evidência por atribuir características sutis, delicadas e inovadoras na história. A diversidade foi um atributo positivo e certeiro, tornando a narrativa dinâmica e fazendo os 129 minutos passarem rapidamente para o telespectador.

Além dessa questão, é valido salientar a modernidade da obra, mesmo sendo ambientada durante o século XVIII. O enredo abarca a importância da leitura, a necessidade de se colocar no lugar do outro, além do amadurecimento através da convivência, a fim de se aniquilar a alienação e a ignorância, os quais são assuntos pertinentes nesta década.

A Bela e a Fera, portanto, pode não perdurar nas mentes daqueles que assistiram, porém, certamente, é um filme feito para agradar os fãs que já conheciam a história e a apreciam desde o seu formato animado.

Share Button
WWebsites

Leia Também

Laboratório de Informártica

Epifânio Dória abre inscrições para curso de informática

Três novas turmas do Curso de Informática estão sendo oferecidas pela Biblioteca Pública Epifânio Dória ...

Deixe uma resposta